Escolhas perigosas

A escatológica “ira de Deus” que sobre toda a Terra cairá, fatalmente! Esta ira é descrita como “o grande dia do SENHOR. Este dia está sendo reservado pacientemente por Deus até o fim dos tempos. O apóstolo Paulo torna muito claro que a “ira de Deus” será direcionada contra aqueles que mantêm a verdade em injustiça (Rm 1.18): “Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.” Além do mais, isto virá, diz o Espírito de Deus (Ap 3.10): “sobre todo o mundo, para tentar os que habitam sobre a Terra.” Como a “igreja de Deus… corpo de Cristo” não mantém a verdade em injustiça, não poderá estar na Terra durante o tempo da ira de Deus, quando “pelo fogo do seu zelo toda esta terra será consumida.”

Aqui e alhures existem falas malsoantes, condicionadas e predispostas a distorcer as Escrituras Proféticas e fazer soprar trombetas que excedem, em muito, o mero equívoco passageiro. Corações fechados à boa intenção do Espírito de Cristo Jesus escondem escolhas perigosas. Conscientemente expressam heresias institucionalizadas – mistura condenável do profano com o santo. Isto acontece, no mais das vezes, por não atentarem para a exigente regra do contexto das Escrituras e por continuarem nos antigos caminhos de apóstatas, incrédulos e mestres pseudocarismáticos. E o pior: os donos de religião entregam seus ouvidos a espíritos de engano. Não é novidade. O resultado é o insulto à boa fé dos crentes em Cristo Jesus, bem como afronta à fidelidade, grandeza, inerrância, inspiração e sublimidade das Escrituras Sagradas (ênfase nossa):

“A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. (…) Porque existem muitos insubordinados, palradores frívolos e enganadores, especialmente os da circuncisão. É preciso fazê-los calar, porque andam pervertendo casas inteiras, ensinando o que não devem, por torpe ganância.”

Anúncios

Guiando os crentes a toda verdade

Ainda nos últimos dias de Seu ministério, estando em Jerusalém, Jesus, o Ungido de Deus, desejava trazer aos Seus discípulos informações maiores além daquelas no Sermão Profético no Monte das Oliveiras, reservadamente aos seus discípulos; porém, os discípulos não podiam suportar mais do que haviam recebido.

“Tenho ainda muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora; quando vier, porém, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido e vos anunciará as coisas que hão de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar. Tudo quanto o Pai tem é meu; por isso é que vos disse que há de receber do que é meu e vo-lo há de anunciar.”

Confira em Jo. 16.12-15; cf. 14.16-17; 1 Jo. 2.20,27.

Depois deste Sermão – que não esgota a revelação – o Mestre passou a discorrer sobre a gloriosa missão do Consolador. Ele deixou claro que após sua partida o Espírito Santo ficaria encarregado de guiar os crentes na verdade e anunciar o que haveria de vir para a consumação de todas as coisas. Deste modo, o Bendito Filho de Deus exigiu, da parte deles, fé no que “está escrito” do jeito que “está escrito”.

Em prosseguimento ao que havia ministrado no Sermão Profético as profecias que aparecem nas Epístolas e no Apocalipse são o cumprimento do que Ele prometeu, dentro do que, por enquanto, podemos suportar; visto que ao apóstolo João foi determinado: “Guarda em segredo as coisas que os sete trovões falaram e não as escrevas”.

Examine o Sagrado Texto:

Ap. 10.3-4 cf. Gn. 3.8; Sl. 29.3-9; 62.11-12; Ez. 1.26-28; Ap. 1.14-15.

Leia mais

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2018/02/a-enfase-de-paulo-no-arrebatamento/

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/08/em-que-consiste-a-esperanca-do-crente/

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2017/03/ouve-te-peco-a-voz-do-senhor/

O Quinto Reino

Devemos estar atentos às claras indicações do livro de Daniel para compreender onde estamos hoje.

Entendam isto: Nabucodonosor sonhou com a estátua gigantesca de um homem em quatro níveis distintos, cada um deles relacionado com as quatro grandes épocas na História Mundial. No final do sonho algo mais surpreendente:

“Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro, os quais se fizeram como pragana das eiras do estio, e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a pedra, que feriu a estátua, se tornou grande monte, e encheu toda a terra.” [Daniel 2:35]

O domínio político-religioso-satânico tem os dias contados. Inevitavelmente!

O Armagedon se aproxima.

O Quinto Reino será o Reino Milenar de Cristo na Terra e o Messias de Deus reinará para sempre.

Leia mais:

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/a-visao-dos-quatro-animais-simbolicos/

 

DECIDA-SE!!!

Acorda, crente!!!

Apostasia comunitária específica, balcões de negócios, caixa único (nos Maanains),

cartão sem limites de saques, cortinas de fumaça, crianças molestadas,

demandas judiciais inconsequentes, destruição de provas, discriminação e preconceitos,

enriquecimento ilícito, espantalhos, estelionato religioso, fábricas de notas frias,

falta de transparência, filhos enganados, fraudes contábeis, instigação do ódio religioso,

má formação doutrinária e ética dos membros do presbitério, manobras de cartório,

mantras, maranacutaias palacianas, mentiras, meias-solas-laranjas escondendo caixas dois,

negócios nebulosos, organização criminosa a nível de quadrilhas,

perseguição de dissidentes e retirantes, profetadas, remendos em declaração de imposto de renda,

repetição das mentiras e meias verdades para não esquecerem que mentiram,

saques de dinheiro com cartão sem limites, traição… e até espaços em cemitério…

E então?!

Este ambiente de apostasia, crimes, fraudes, profetadas e revelagens pode ser considerado ambiente de fé em Jesus?

Não faltaram avisos aos membros da oligarquia pseudocarismática.

Não quiseram ouvir.

Não seja cúmplice. Decida-se!!!

Leia mais

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2017/03/ouve-te-peco-a-voz-do-senhor/

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/07/conhecendo-a-maranata-por-dentro/

 

 

Fiel processa Igreja Cristã Maranata por dano moral no ES

Membro disse que foi tratado grosseiramente por diretor da instituição. Igreja Cristã Maranata não se pronunciou sobre o assunto. Do G1 ES, com informações de A Gazeta
A Igreja Cristã Maranata – Presbitério Espírito Santense – foi condenada a indenizar em R$ 25 mil por dano moral um de seus membros que, além de pastor, exercia a função de músico profissional na igreja e foi tratado em público grosseiramente, com sarcasmo, por um dos líderes da instituição. A informação é do Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Contratado como músico regente e dispensado sem justa causa, ele entrou com a ação trabalhista contando que tinha em seu currículo profissional a participação em atividades culturais em todo Espírito Santo, tendo, inclusive, integrado o corpo da orquestra sinfônica.
O membro disse ainda que formou orquestras na igreja, presidiu reuniões dos corais e foi diretor artístico dos CDs gravados pela instituição.
Testemunhas relataram que viram o dirigente da igreja, durante o louvor, mandar parar a música dizendo que estava “tudo errado, que tinha que consertar”, inclusive em ocasião em que havia duas mil pessoas e ouvintes via satélite. Em algumas ocasiões, o regente afirmou que foi motivo de “chacotas por parte dos fiéis”.
Condenada ao pagamento da indenização pelos danos morais sofridos pelo músico, a igreja tentou trazer a discussão ao TST, mas a Quinta Turma do Tribunal negou o apelo, ficando mantida a decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 17ª Região (ES) que confirmou a condenação.
Segundo o relator do agravo de instrumento, ministro Caputo Bastos, o TRT registrou que o diretor da instituição tratava o músico de maneira grosseira, corrigindo-o em público e acarretando-lhe constrangimentos.

“O tratamento que lhe era dispensado não condizia com a urbanidade que deve orientar a relação entre empregado e empregador”.

Bastos explicou que o caso foi solucionado com fundamento nas provas produzidas no processo, e que a igreja não apresentou argumentos capazes de alterar a decisão regional que negou seguimento ao recurso.
A Igreja Maranata foi procurada, por intermédio de um de seus advogados, que não é ligado a este caso. Ele preferiu não se pronunciar sobre este assunto. O advogado não informou o nome do colega que é responsável por este processo.

http://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/2016/11/fiel-processa-igreja-crista-maranata-por-dano-moral-no-es.html

Leia mais

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2011/02/instigacao-ao-odio-religioso/ 

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2012/06/discriminacao-e-preconceitos/

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/07/conhecendo-a-maranata-por-dentro/

a mensagem que gera fé em Jesus

A Fé Cristã implica em crer na Palavra de Deus como encontramos nos ensinamentos pregados por Jesus Cristo, o enviado de Deus, como nosso Redentor e Salvador.

Na Bíblia Sagrada existem inúmeras referências ao comportamento do cristão que age e continua agindo com fé.

Na Epístola aos Hebreus (11.a) encontramos esta definição: “a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que não se vêem”.

Não duvide: profetadas e revelagens são falas excitantes, falaciosas e misteriosas de falsos profetas e maus pastores impondo o jugo maligno para manutenção do poder oligárquico e pseudocarismático.

O tipo de mensagem pregado por Paulo é o de Gálatas, vejamos (Gálatas 3.1-5 ):

“Ó gálatas insensatos! Quem vos fascinou a vós outros, ante cujos olhos foi Jesus Cristo exposto como crucificado? Quero apenas saber isto de vós: recebestes o Espírito pelas obras da lei ou pela pregação da fé? Sois assim insensatos que, tendo começado no Espírito, estejais, agora, vos aperfeiçoando na carne? Terá sido em vão que tantas coisas sofrestes? Se, na verdade, foram em vão. Aquele, pois, que vos concede o Espírito e que opera milagres entre vós, porventura, o faz pelas obras da lei ou pela pregação da fé?”

Observem estas perguntas:

  • É pelas obras da Lei ou pela pregação da fé em Jesus que alguém recebe o Espírito de Cristo?
  • É pelas obras da Leu ou pela pregação da fé em Jesus que alguém recebe dons e operar milagres?

Observamos que existe uma mensagem que gera fé. Isso mesmo: quando a mensagem do Evangelho de Deus é ministrada de forma correta ela gera fé para que as pessoas recebam algo da parte de Deus. Se a fé vem pelo ouvir então dúvida também vem pelo ouvir. Dúvida, incerteza, descrença, desconfiança e muitas outras coisas vem pelo ouvir.

A linguagem da fé

1.
A Escritura Sagrada revela que o mal
Entre os homens semeou-o o inimigo mortal;
Mas que a fé em Jesus é o recurso de Deus
Que liberta o Seu povo. Isto é bênção dos Céus.
Fale a linguagem da Fé,
Expulse o pecado e a opressão.
E verás, então, a verdade que é:
Pela fé Jesus dá plena libertação.
2.
Se tu creres, então receberás poder,
Transformando a tua vida e todo o teu ser.
Jesus Cristo batiza com o Consolador,
Derramando entre os crentes, promessas de amor.
3.
A fé que te transforma e te faz vencedor,
Fé que sempre revela o amor do Senhor,
Este é o nível divino de glória e poder
Revelando ao fiel que deseja vencer.
4.
Toda enfermidade, doença e terror,
Vícios, ódio, tristeza, violência e temor
Que te põe abatido e em grande aflição,
Pela fé, põe-te em pé, livre da tentação.
5.
Grandes milagres que tu esperas por ver
São possíveis, somente, aos que podem crer
Que Jesus é Deus santo e que está por voltar
E entre os homens Seu Reino Ele vai revelar.

Leia mais